segunda-feira, 14 de maio de 2012

tribo : hippie

Mais uma semaninha de tribo pra vocês, porque sim celebrity também é cultura bebê! e hoje é em clima de paz&amor total que entramos numa onda de flower power pra apresentar uma tribo muito conhecida : os hippies.


Os hippies eram parte do que se convencionou chamar movimento de contracultura dos anos 60. Adotavam um modo de vida comunitário ou estilo de vida nômade, negavam o nacionalismo e a Guerra do Vietnã, abraçavam aspectos de religiões como o budismo, hinduismo, e/ou as religiões das culturas nativas norte-americanas e estavam em desacordo com valores tradicionais da classe média americana. O jeito hippie de levar a vida é leve, e pode se dizer que vivem em união, já viajei só pra ficar pertinho dessa tribo, e eles são super legais..existe uma coisa de todo mundo ser amigo sabe? "todo mundo ser brother", na maioria das vezes eles trabalham fazendo artesanato, pulseiras, brincos, tudo com a vibe hippie. Na minha viagem pedi para tirar foto de um hippie e ele mesmo conversando comigo disse "Mas todo hippie é estiloso!". 

O termo derivou da palavra em inglês hipster, que designava as pessoas nos EUA que se envolviam com a cultura negra, ex: Harry "The Hipster" Gibson. Em 6 de setembro de 1965, o termo hippie foi utilizado pela primeira vez, em um jornal de São Francisco, um artigo do jornalista Michael Smith.  Nos anos 60, muitos jovens passaram a contestar a sociedade e a pôr em causa os valores tradicionais. Esses movimentos de contestação iniciaram-se nos EUA. Os hippies defendem o amor livre e a não violência. Os Hippies não pararam de fazer protestos contra a Guerra do Vietnã, cujo propósito era acabar com a guerra, a maioria eram soldados que voltaram depois de ter contato com os Indianos, que a partir desse contato, eles se inspiraram na religião e no jeito de viver para protestarem. Seu principal símbolo era o Mandala. 



*Hippies e a moda

Roupas de cores brilhantes, e alguns estilos incomuns, (tais como calças boca-de-sino, camisas tingidas, roupas de inspiração indiana). Hoje em dia, o estilo influenciou o boho e o estilo chamado de hippie chic.


*

* O incenso e meditação são parte integrante da cultura hippie pelo seu caráter simbólico e quase religiosos;

* Uso de drogas como marijuana (maconha), haxixe, e alucinógenos como o LSD e psilocibina (alcalóide extraído de um cogumelo). Porém muitos consideravam o cigarro feito de tabaco como prejudicial à saúde. O uso da maconha era exaltado mais por sua natureza iconoclasta e ilícita, do que por seus efeitos psico-farmacêuticos; 


Por volta de 1970, muito do estilo hippie se tornou parte da cultura principal, porém muito pouco da sua essência. A grande imprensa perdeu seu interesse na subcultura hippie como tal, apesar de muitos hippies terem continuado a manter uma profunda ligação com a mesma. Como os hippies tenderam a evitar publicidade após a era do Verão do Amor e de Woodstock, surgiu um mito popular de que o movimento hippie não mais existia. De fato, ele continuou a existir em comunidades mundo afora, como andarilhos que acompanhavam suas bandas preferidas, ou às vezes nos interstícios da economia global. Ainda hoje, muitos se encontram em festivais e encontros para celebrar a vida e o amor, como no Peace Fest.














              ( foto tirada por mim do BR - hippie de Sao Thome das Letras MG - Brasil )









O importante mesmo é lembrar do essencial : PAZ E AMOR!!!!!





E VIVA A SOCIEDADE ALTERNATIVA!










Um comentário:

  1. Assim se eu pudesse escolher uma época para nascer era essa. Acho demais a vida que eles levavam, todo o ideal deles liberdade, paz e amor. Simplesmente adoro!!
    Adorei o blog e estou seguindo!! (:
    Beijos,B
    http://biiamuller.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir