sábado, 28 de abril de 2012

Schaparelli + Miuccia Prada/ Surrealismo e moda


Depois do sucesso da mostra dedicada a Alexander McQueen, o Costume Institute do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, abre no dia 10 de maio a exposição de Elsa Schiaparelli e Miuccia Prada . Um diálogo entre as duas estilistas italianas, que viveram em épocas diferentes mas exploraram temas semelhantes com diferentes abordagens.
O nome, inspirado na série Impossibile Interviews, da revista Vanity Fair, batiza também um livro que será lançado no dia 31 de maio. Escrito por Harold Koda e Andrew Bolton, são 192 páginas com 175 fotos. A exposição fica em cartaz até o dia 19 de agosto.

`

I

Eu adoro o trabalho surrealista da Elsa, e decidi falar um pouquinho mais dela aqui no bloooog!


Elsa Schiaparelli foi uma das maiores estilistas italianas durante a Belle Époque.  Para muitas pessoas, ela é simplesmente a estilista que lançou e implantou a cor rosa choque. Para quem gosta de cinema, ela é a avó da bela e elegante atriz Marisa Berenson. Mas Elsa Schiaparelli, nascida em Roma, foi na verdade muito mais do que isso - ela foi um dos ícones da moda do século 20.
Somente uma pessoa com nobreza autêntica como Elsa Schiaparelli poderia se dar ao luxo de ser tão excêntrica a ponto de chamar de sua uma cor como o rosa-shocking. Elsa nasceu em berço de ouro, numa família aristocrata de poder e renome. Porém, mais forte do que o sangue azul de seu DNA, corria solta em suas veias a criatividade e a curiosidade pelo novo, pelo moderno. Isso fez com que ela se afastasse da família em busca de seus sonhos e desejos. Schiaparelli se tornou estilista e empresária na década de 20. Suas peças, completamente inspiradas no surrealismo, chocavam os mais conservadores.
Contratou  artistas plásticos e outros criadores famosos para criarem seus acessórios e tecidos, como por exemplo o grande pintor Salvador Dali e Jean Cocteau. Os movimentos artísticos do cubismo e do surrealismo tiveram influência sobre suas criações.

.
                                                  O icônico vestido "Lagosta", criado em parceria com Salvador Dalí


Em 1933, introduziu a chamada manga pagode, influenciada pela moda egípcia, e os ombros largos que caracterizariam a moda até o chamado New Look  .  Elsa Schiaparelli lançou broches fosforescentes, botões semelhantes a pesos, cadeados nos casacos, o tingimento de peles. Desenvolveu tecidos com estampas de jornal com os quais fazia lenços e bordava em suas roupas signos do zodíaco. Criou o tom de rosa que passou a chamar “rosa choque”.
Ao realizar a fusão de arte com moda, Elza Schiaparelli ofereceu as mulheres uma nova opção de vestir. Durante a Segunda Guerra Mundial proferiu palestras nos Estados Unidos e em 1949 abriu uma loja filial em Nova York. Realizou seu último desfile em 1954, vindo a falecer em 1973.







Maravilhoso né? Uma pioneira nas criações inusitadas na moda ! Ah e essa exposição é imperdível para quem estiver em NYC nesse período até 19 de agosto. Bem meninas, essa é a minha dica é sempre bom aprender mais sobre os grandes ícones da moda né? adoroo!


Beijossss

Nenhum comentário:

Postar um comentário